Minicor - Associacão Coragem

Hospital de Santa Cruz
Avenida Prpf. Dr. Reinaldo dos Santos
2790-134 Carnaxide

Visite-nos também na nossa página de facebook

Telefone:
21 0433174
21 0433145
21 0433121/2
associacaocoragem@chlo.min-saude.pt

ÚLTIMAS:

Apartamentos Coragem - Uma casa longe de casa

Dois apartamentos gentilmente cedidos pela Câmara Municipal de Oeiras à Associação Minicor – Coragem, para permitir alojamento de curta duração aos pais das crianças internadas no Hospital que residam longe do nosso centro (“uma casa longe de casa”).  Os apartamentos foram inteiramente  mobilados pela Associação Coragem.

 

Paralelamente a Associação Coragem e o Serviço de Cirurgia Cardíaca estabeleceram um protocolo para que os doentes transplantados no nosso Hospital possam utilizar estes apartamentos na fase de transição da alta hospitalar para o domicilio, de forma a terem alta mais precoce e  ficarem durante algum tempo perto do hospital após o transplante.

 

Com estas medidas o Hospital e a Associação Coragem vêm reforçar a sua efectiva ligação à comunidade e fortalecer a nossa posição como Centros de Referência.

 

Dia 10 de Junho de 2015 - 1ª comemoração do Dia do Corajoso

Veja as fotos

Eu sou a Leonor e tenho 15 anos

23-04-2018 15:48

Eu sou a Leonor e tenho 15 anos. Fui operada aos 4 anos com um defeito na valvular mitral e uma comunicação interauricolar que devia ter sido identificada à nascença, mas não foi. Apenas foi descoberta já com os 4 anos quando estava constipada. Bem dita constipação.

Uma cirurgia como a minha foi como podem imaginar, um momento muito importante na vida da minha família. Após o choque inicial, rapidamente, com a ajuda dos médicos e enfermeiros da unidade, os meus pais perceberam que o melhor para mim era ser operada o quanto antes.

Já não me lembro de muita coisa, do tempo em que estive internada… a minha mãe diz que “ainda bem!”, acho que ela se lembra pelas duas… não deve ter sido nada fácil…

Tudo correu bem, melhor e mais rápido do que os meus pais esperavam. Ao fim de 7 dias já estava em casa e logo me esqueci que tinha que ter alguns cuidados… eu sentia-me bem! Os meus pais é que andavam sempre “atrás” de mim, “está sossegada”, “não pegues na tua irmã ao colo”… enfim coisas de pais…

 Diz a minha mãe, que durante a nossa estadia no hospital perceberam o quão importante era o apoio da Associação para as famílias que vivem longe do hospital, nós somos de Lisboa, mas houve o caso de uma criança dos Açores que os marcou, pois só a mãe pode acompanhar o bebé, (no hospital só pode dormir um familiar) o pai teve que ficar nos Açores… nem quero imaginar como foi para aquela família estarem longe uns dos outros numa altura tão dramática…

Toda esta experiência, apesar de dramática, que o é para qualquer família que passe por uma situação de doença cardíaca numa criança,  fez os meus pais perceber que as crianças são mais fortes do que  pensamos, que elas estão “programadas” para mudar todos os dias e que a sua capacidade de adaptação e recuperação é bem maior que a dos adultos. As crianças não têm medo, não se retraem a pensar que pode doer… experimentam… e recuperam a sua vida normal de uma forma muito, muito mais rápida.

Quero deixar o meu muito obrigado a todos os elementos da equipa do hospital e da associação Coragem que nos apoiaram durante todos estes anos, na cirurgia e em todas as consultas de rotina que se seguiram. São uma equipa fantástica e espero que continuem durante muito anos a apoiar todos os que forem passando por momentos como os que eu e a minha família passámos.

E a todos os pais, enfrentem com Coragem, a mesma coragem que os vossos filhos já têm, pois com a ajuda destes profissionais fantásticos, vai tudo correr bem!